quinta-feira, 15 de maio de 2008

Planetário.

Hoje no planetário pudemos aprender muitas coisas curiosas sobre o universo, mas uma que mais me chamou a atenção foram as curiosidades sobre o planeta Júpiter, então resolvi pesquisar mais a fundo sobre este planeta.
Vejam o que descobri:

Júpiter é o quinto planeta a partir do Sol e o maior de todos:
distância do Sol: 778.330.000 km (5,20 u.a)
diâmetro equatorial: 142.984 km; diâmetro polar: 133.708 km
massa: 1,900e27 kg
Júpiter tem duas vezes mais massa que todos os outros planetas juntos (318 vezes a massa da Terra). Júpiter é o quarto objeto mais brilhante no céu (depois do Sol, Lua e Vênus; em alguns períodos, Marte é também mais brilhante). É conhecido desde os tempos pré-históricos. A descoberta de Galileu, em 1610, das quatro luas de Júpiter, Io, Europa, Ganimédes e Calisto (hoje conhecidas como luas Galileanas), foi a primeira constatação de um centro de movimento que, claramente, não estava centrado na Terra. Esse foi um ponto significativo a favor da teoria heliocêntrica de Copérnico; Por defender abertamente a teoria de Copérnico, Galileu foi aprisionado a mando da Inquisição, forçado a abjurar suas crenças e condenado ao cárcere pelo resto de sua vida.
Júpiter foi visitado pela primeira vez pela sonda Pioneer 10 em 1973 e, mais tarde, pelas sondas Pioneer 11, Voyager 1, Voyager 2 e Ulysses. A sonda Galileu está atualmente viajando em direção à Júpiter. Os planetas gasosos não têm superfícies sólidas, seu material gasoso simplesmente tornar-se mais denso com a profundidade (os raios e diâmetros dos planetas são para níveis correspondentes a uma pressão de 1 atmosfera). O que vemos quando olhamos para esses planetas é o topo das nuvens em suas atmosferas (ligeiramente acima do nível de 1 atmosfera). Júpiter é cerca de 90% hidrogênio e 10% de hélio, com traços de metano, água, amônia e "rochas". Isso aproxima-se muito da composição da Nebulosa Solar primordial da qual todo o sistema solar se originou. Saturno tem uma composição similar, mas Urano e Netuno têm muito menos hidrogênio e hélio. Nosso conhecimento do interior de Júpiter (e de outros planetas gasosos) é essencialmente indireto, e é provável que permaneça assim por muito tempo. A sonda atmosférica Galileu penetrará apenas até próximo ao nível de 25 bar antes de perder contato com a Terra. Júpiter provavelmente tem um núcleo de material rochoso, algo em torno de 10 a 15 massas terrestres. Acima do núcleo fica o principal constituinte da composição do planeta - hidrogênio metálico em forma líquida. Essa forma exótica do mais comum dos elementos é possível somente a pressões superiores a 4 milhões de bars, como é o caso das camadas interiores de Júpiter (e Saturno). O hidrogênio metálico líquido constitui-se de elétrons e prótons ionizados (como o interior do Sol, mas a uma temperatura bem mais baixa). À temperatura e pressão do interior de Júpiter, o hidrogênio é um líquido, não um gás. É um condutor elétrico e a fonte do campo magnético de Júpiter. Essa camada provavelmente também contém alguma quantidade de hélio e traços de vários "gelos".

4 comentários:

Carla Santucci disse...

Rebeca, parabéns. Sua pesquisa está ótima, muito informativa.
É uma pena eu não ter ido ao planetário, para poder ter essas explicações juntamente com as imagens.
Sem dúvida alguma, você resumiu fatores muito importantes para aprendermos sobre os planetas. O nosso universo é bastante curioso mesmo.

leticemorastico disse...

Oi Rebeca! Confesso que também não sabia muito sobre este planeta.Agora aprendi mais com sua pesquisa. Você está de parabéns. Curiosidade e vontade de aprender mais cada dia é fundamental para todo ser humano. Você é jovem e como aluna, com este hábito de pesquisar para adquirir novos conhecimentos, com certeza você irá fazer muito sucesso na sua carreira acadêmica e reflitirá no profissional. Adorei sua atitude.

Isabel Diretora disse...

Olá Rebeca.
Fico contente em saber que você gostou do planetário e foi saber mais sobre os planetas. Pena não ter sido possível para todos os alunos assistirem à sessão. Reforço o quer disse a professora Letice, o ato de pesquisar produz cada vez mais conhecimento e vai fazendo com que você se torna uma pessoa com automonia intelectual, ou seja, não precisa que fiquem te mostrando o caminho. Você vai trilhando o seu próprio caminho do conhecimento. Parabéns também aprendi com a sua pesquisa

Danieli Priscila disse...

Rebeca, gostei das informações ditas na tua pesquisa. Pois você focalizou todas as informções resumidamente de modo claro. E para quem não esteve presente no dia, com sua pesquisa tem uma ótima informação. Gostei muito!!!